Fundadores

 

Esse grupo (o Sr. Júlio César Lopes, Presidente da Fundaçao Cultural de Criciúma, a Senhora Sayonara Emerich Lentz Meller, Secretária de Cultura da Fundaçao Cultural de Criciúma, a Senhora Iris Guimaraes Borges, Diretora do CALLP - Centro de Atendimento a Literatura e a Língua Portuguesa, a Senhora Dahil Formanski e o Sr. Wanderlei Skroch Margotti.), denominado Comissao de Fundaçao da Academia Criciumense de Letras, passou os meses seguintes organizando o que seria a ACLe. A primeira preocupaçao foi buscar modelos de estatutos com a Academia Catarinense de Letras de outras academias, até a definiçao pelo próprio: 'uma associaçao sem fins lucrativos, de duraçao ilimitada e com o objetivo principal de cultivar a língua vernácula como arte de expressao e promover a defesa dos valores culturais do Município de Criciúma, especialmente no campo literário'. Através de correspondencia enviada para, historiadores e representantes da OAB, UNESC, Associaçao de Jornalistas e Secretaria Municipal de Educaçao, algumas pessoas foram convidadas para formar uma comissao de consultores e auxiliar na indicaçao de nomes com tradiçao e expressao no meio cultural do município para compor uma academia de letras. A Professora Iris Guimaraes Borges, idealizadora da Academia Criciumense de Letras e uma das fundadoras, indicou oito nomes do seu grupo do CALLP.

Entre várias reunioes registradas em atas, a comissao optou por vinte e cinco (25) o número de academicos efetivos e perpétuos, todos indicados ou convidados, como Patronos titulares das cadeiras a serem ocupadas. Nem todos os academicos sao escritores, mas pessoas de expressao no meio cultural do município e comprovada cultura literária. Em virtude do falecimento do poeta José Henrique Girao, a 09 de maio de 1997, nome indicado para ocupar uma cadeira da ACLe, a comissao decidiu homenageá-lo como Patrono da Academia Criciumense de Letras. 'Casa de José Pimentel' foi escolhido para dar o nome a sede da ACLe. O símbolo foi escolhido por concurso, lançado através de edital.

Em 2007, no seu décimo aniversário de fundaçao, de acordo com o seu Estatuto Social, a ACLe decidiu ampliar para vinte e oito (28) o número de suas cadeiras.